Refrigeração

Sistema de Refrigeração Ideal em um Supermercado – Parte 2

Câmaras Frigoríficas com Unidades Condensadoras Individuais:

Quando o supermercadista opta por expositores e ilhas com máquinas acopladas (vide parte 1), as câmaras frias e salas climatizadas tendem a possuir unidade condensadoras individuais, isso depende do tamanho da loja, mas de uma forma geral lojas médias e pequenas acabam optando pelo uso desse tipo de solução por uma questão de custo inicial de implementação menor do que o de um rack de pequena capacidade, mesmo que esse rack seja com compressores do tipo scroll, quando se opta por essa solução alguns itens são importantes a serem analisados para a maior vida útil dos equipamentos e também menor consumo de energia elétrica:

  • Instalação das unidades condensadoras em local com livre circulação de ar;
  • Evitar ao máximo a incidência direta da luz solar no equipamento;
  • Seleção adequada das unidades condensadoras e evaporadores;
  • Seleção adequada do diâmetro das tubulações;
  • Uso de separadores de óleo e acumuladores de sucção;
  • Programação correta do degelo;
  • Uso de válvula de expansão eletrônica;
  • Correta isolação térmica da tubulação;
  • Sistema de parada por recolhimento de fluído refrigerante (pump-down);
  • Instalação e regulagem do sistema de forma satisfatória.
Câmara frigorífica em processo de montagem

Se um desses critérios falharem todo investimento fica comprometido, sendo em desempenho ou ainda no consumo acima do necessário em energia elétrica.

Unidade condensadora: cortesia Danfoss

Conclusão: é uma opção válida e barata para pequenas cargas frigoríficas, mas o empresário não pode tornar isso regra para cargas maiores, sob pena de um elevado custo de manutenção e principalmente de consumo de energia elétrica.

Edson Girelli
Engenheiro Mecânico
CREA/PR 107380/D

Comentários

Este artigo não possui comentários

WhatsApp chat